Seja Diplomata, Faça Sapientia Recorde de Aprovação no CACD

Matricule-se Agora

Conteúdo Sapiente

Complemente seu Estudo



Atualidades

A Crise na Venezuela

A Crise na Venezuela

Conteúdo postado em 29/01/2019

Olá, Sapientes!

 

O nosso papo de hoje é sobre a grave situação que vem se instalando há tempos na Venezuela. São anos de colapso financeiro que geraram uma hiperinflação e deixaram a população à deriva. A Organização das Nações Unidas já contabiliza três milhões de venezuelanos que deixaram o país em busca de uma condição mais digna.

 

O último grande acontecimento sobre esse tema ocorreu no dia 23 de janeiro deste ano, quando a população venezuelana saiu às ruas para protestar contra o governo de Nicolás Maduro. Foram dezenas de milhares de pessoas pedindo por novas eleições e para que Maduro deixasse o poder.

 

Nesse mesmo dia, o líder da oposição e atual mandatário da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, proclamou-se Presidente interino do país. Infelizmente, dezenas de mortes foram registradas em razão da violência dos protestos e, a cada hora que passa, a situação de nosso vizinho vai se tornando mais crítica.

 

Para agravar ainda mais o quadro, o embate político não se restringe apenas ao âmbito interno venezuelano. Países como os Estados Unidos, Brasil, Canadá, França, Espanha, Colômbia, e até organizações como a OEA – Organização dos Estados Americanos – posicionaram-se a favor de Guaidó e o reconheceram como Presidente interino. Já países como Rússia, China, Bolívia, México, Irã, Cuba e alguns outros mais posicionaram-se a favor de Maduro e não reconheceram a autodeclaração de Guaidó.

 

A consequência direta desse posicionamento internacional foi a decisão de Maduro em romper relações diplomáticas com os Estados Unidos e demandar que os funcionários norte-americanos deixassem a Venezuela. Donald Trump recusou-se a cumprir a ordem e afirmou que as relações de seu país seriam com o novo governo do Presidente interino.

 

Em defesa de Maduro, China posicionou-se contra interferências externas em assuntos internos e Rússia enviou bombardeiros para o território venezuelano, como demonstração de apoio até as últimas circunstâncias. Em contrapartida, os EUA impuseram sanções, bloqueando bilhões de ativos da petrolífera venezuelana PDVSA, com previsão de impacto mínimo às refinarias norte-americanas.

 

Bom, queridos Sapientes, a situação ainda promete se desenrolar bastante nos próximos dias e é nossa tarefa, enquanto aspirantes à diplomacia, acompanhar todos os desdobramentos da crise de nosso país vizinho.

 

Esse assunto está relacionado ao concurso para diplomata?

 

Sim, esse tema é abrangido pelo item 3, de Política Internacional, sobre a relação entre “o Brasil e a América do Sul”, constante no último edital de abertura do Concurso de Admissão à Carreira Diplomática (CACD) em 2018. Para esse item, é fundamental o que se acompanhe os principais desdobramentos políticos do país, seu alinhamento internacional, o impacto de suas ações nos países vizinhos e o posicionamento do governo brasileiro a respeito.

 

Nossa, mas como eu vou estudar isso tudo?

 

Excelente pergunta! O Sapientia está aqui para te guiar e dar todo o apoio que você precisa em seus estudos. As aulas do curso regular extensivo de Política Internacional englobam temas como a política externa brasileira, as teorias de relações internacionais, as relações do Brasil com diversos atores do cenário mundial, os temas da agenda internacional, tudo isso sendo permeado pelo acompanhamento das atualidades referentes ao edital.

 

E sabe o que é melhor? Tem uma turma novinha em folha se iniciando agora em janeiro. São aulas 100% inéditas, com plantão de dúvidas diretamente com o professor e material disponibilizado em PDF. Sensacional, né?

 

>>> Vem com a gente para conhecer mais sobre nosso curso regular aqui.

 

Até a próxima!

 

CACD-diplomata-itamaraty-diplomacia-brexit-sair-ou-nao-sair-eis-a-questao

ARTIGOS RELACIONADOS