Seja Diplomata, Faça Sapientia Recorde de Aprovação no CACD

Matricule-se Agora

Conteúdo Sapiente

Complemente seu Estudo



Sugestão de Leitura

Sugestão de Leitura para o feriadão: a Revolução Mexicana

Sugestão de Leitura para o feriadão: a Revolução Mexicana

Conteúdo postado em 29/03/2018

Olá, meus caros colegas!

 

Feriadão está aí... e seu concorrente vai fazer o quê mesmo? Vai estudar bonito!

 

Será?

 

Na dúvida, aqui vai mais uma sugestão de leitura para vocês e, por sinal, muito interessante! Por que, então, não unir o útil ao agradável? (Clichê que vivenciamos diariamente. Não é mesmo?)

 

A Revolução Mexicana inicia, efetivamente, o século XX no México, além de ter sido a primeira revolução social a acontecer na América Latina nesse século. Existem várias razões para se refletir sobre esse acontecimento singular não só na história mexicana como também na história latino-americana. Uma dessas poderia ser o fato dessa revolução ter dado origem a um regime estável e duradouro enquanto, à época, outros países da região, mais especificamente ao sul do continente, viviam golpes militares e regimes de exceção.

 

A Revolução Mexicana é, sem dúvida, um fenômeno muito complexo que já foi escrito tanto por mexicanos como estrangeiros. Ora é exaltada, ora amenizada, a Revolução é caracterizada de diversas formas a depender do ponto de vista. Num primeiro momento, verifica-se o enaltecimento e o reconhecimento de que a Revolução foi uma manifestação genuinamente popular e que rompeu com o padrão social do "ancien régime". Posteriormente, seu caráter revolucionário é negado e criticado. Há quem diga que não se tratou de uma revolução, mas de uma grande rebelião ou um conjunto de várias rebeliões regionais que, ao final do processo histórico, foram englobadas sob o conceito de "La Revolución".

 

Hoje, contudo, o que se pode afirmar é que se tratou, em verdade, de uma revolução de caráter nacional, popular, agrária que representou uma ruptura na história mexicana que, por sua vez, influenciou o processo histórico latino-americano.

 

Benito Juárez, Porfírio Díaz, Lázaro Cárdenas, Emiliano Zapata, Partido Nacional Revolucionário (PNR), Partido da Revolução Mexicana (PRM), Partido da Revolução Institucional (PRI), Partido Ação Nacional (PAN), Partido da Revolução Democrática (PRD) e, por fim, Exército Zapatista de Libertação Nacional (EZLN). Conhecer a importância desses nomes, siglas e suas correlações pode funcionar como um grande diferencial na sua trajetória rumo ao Itamaraty.

 

Por isso, nossa sugestão de leitura de hoje é este pequeno, porém interessante e pragmático livro: A Revolução Mexicana de autoria de Carlos Alberto Sampaio Barbosa e publicado pela Ed. Unesp.

ARTIGOS RELACIONADOS