Seja Diplomata, Faça Sapientia Recorde de Aprovação no CACD

Matricule-se Agora

Conteúdo Sapiente

Complemente seu Estudo



Atualidades

A possibilidade da China superar os Estados Unidos

A possibilidade da China superar os Estados Unidos

Conteúdo postado em 29/04/2020

Olá, sapientes!

 

Compreender a geopolítica, principalmente quando é relacionada a esses dois atores centrais, é essencial para o CACD. Os economistas já falavam, antes da escalada da pandemia, que a crise na China afetaria todo o mundo. No momento atual, também passa a ser evidente a fragilidade da potência concorrente, os Estados Unidos, frente à crise. Pois bem, vamos lá, entender esse cenário!

 

Efeitos da pandemia no cenário internacional

 

A pandemia evidencia o peso geopolítico da China no cenário internacional, e não deixa de destacar a fragilidade social e política dos EUA, antes despercebida. Enquanto nos Estados Unidos a população vem sofrendo consequências do baixo investimento público no sistema de saúde, na potência asiática, as fábricas estão retornando às atividades e os pesquisadores do país estão em marcha acelerada para produzir uma vacina contra a Covid-19.

 

É interessante notar que com a intensificação da pandemia, as taxas oficiais de morte pela doença na Espanha, Itália e Estados Unidos têm excedido os números divulgados pelo governo chinês. Isso só leva a acreditar que, por um lado, a China pode sair da crise politicamente fortalecida, principalmente se vencer a corrida pela busca por uma vacina. No entanto, por outro, a baixa credibilidade do governo chinês não garante a confiabilidade dos dados divulgados nem a veracidade do progresso alcançado nas pesquisas até agora. 

 

Possível novo líder global?

 

O fato é que há uma possibilidade de que a China saia da crise como o novo líder global, superando os Estados Unidos, mas, para isso, terá de assumir os ônus desse papel. A China vai precisar oferecer maior apoio financeiro e reforçar suas alianças políticas, além de ampliar outras ações de “soft power”, se quiser realmente ser considerada a nova potência hegemônica.

 

Em contrapartida, os Estado Unidos, desde o início do governo Trump, parecem ter perdido o interesse nesse “status” de poder global. No início de abril, Trump declarou a intenção de retirar fundos da Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma forma de sanção pelo suposto viés pró-China da instituição, sem falar nas diversas decisões que o governo norte-americano tomou para enfraquecer o sistema multilateral antes da manifestação do coronavírus. No contexto atual, os Estados unidos têm mostrado pouca disposição para lidar cooperativamente no combate à propagação da pandemia, o que em si já tem afetado bastante sua imagem como potência hegemônica. 

 

Ainda não dá para saber o que esperar para o futuro, mas já é bem claro que, nos próximos anos, a discussão sobre os erros que levaram à escalada da pandemia ganhará força e, consequentemente, muitas mudanças poderão ocorrer no sistema internacional.

 

Quer se tornar um diplomata, mas não sabe por onde começar?

 

Para auxiliar você que está começando os preparos para o Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata (CACD) mas ainda não sabe qual é o curso mais indicado para o que você precisa, o Sapientia oferece uma Orientação Pedagógica Individual 100% à distância e gratuita. Quer saber como ela funciona? É simples! Com base em uma análise do seu perfil, o time de cuidados do Curso Sapientia esclarece suas dúvidas sobre planejamento para o Concurso do Itamaraty e indica o programa de estudos que melhor se encaixa nas suas necessidades. 

 

 

 >>> Saiba mais sobre a nossa orientação 100% gratuita clicando aqui.

 

 

Bons estudos!

 

sugestao-de-leitura-para-o-cacd-o-quinze

ARTIGOS RELACIONADOS