Seja Diplomata, Faça Sapientia Recorde de Aprovação no CACD

Matricule-se Agora

Conteúdo Sapiente

Complemente seu Estudo



Dicionário de Economia para o CACD

Dicionário de economia para o CACD: Princípio do single undertaking

Dicionário de economia para o CACD: Princípio do single undertaking

Conteúdo postado em 29/11/2021

Olá, sapientes!

 

O projeto de criação da OMC demorou quase cinquenta anos para ser efetivado, mas, depois de a instituição ter sido estabelecida, algumas transformações nas normas sobre o comércio mundial merecem a nossa atenção - como o Princípio do Single Undertaking para as mudanças no sistema internacional. Vamos te ajudar a entender melhor essa  questão!

 

Em 1947, foi estabelecido o General Agreement on Trades and Tariffs (GATT-47), uma espécie de guia de normas básicas para o comércio mundial para ser utilizado enquanto os Estados não entrassem em um consenso e criassem uma organização para lidar com essa agenda. O problema é que, com a pluralidade de características e interesses dos Estados, um grande número de acordos com diferentes arranjos de países acabou surgindo, o que os críticos chamam de “GATT à la carte”.

 

A criação do Princípio do Single Undertaking

 

Essa situação foi revertida em 1994, ao fim da rodada do Uruguai, com o acordo de Marraqueche, que criou a OMC. Naquele contexto, foi discutida e aprovada a criação do Princípio do Single Undertaking, onde, para evitar o problema do “GATT à la carte”, ficou definido que sempre que um novo membro decidisse aderir à OMC, teria de adotar alguns acordos básicos. Isso daria maior transparência e previsibilidade ao sistema de comércio mundial, dois fatores importantes para facilitar o comércio e os investimentos.

 

E quais são os acordos que fazem parte desse pacote do Single Undertaking?

 

Os acordos definidos na rodada do Uruguai que devem ser assinados por todos os membros da OMC são chamados acordos multilaterais, os anexos 1, 2 e 3. Já os outros acordos dessa mesma rodada, de adesão opcional, são chamados de acordos plurilaterais (anexos 4A, 4B, 4C e 4D). Lembrando que novos acordos multilaterais e plurilaterais podem surgir ao longo do tempo.

 

Acordos Multilaterais

Anexo 1A: engloba os acordos sobre o comércio de mercadorias e inclui:

 

Anexo 1B:  Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços (GATS);

 

Anexo 1C:  Aspetos dos Direitos de Propriedade Intelectual Relacionados com o Comércio (Agreement on Trade-Related Aspects of Intellectual property - TRIPS);

 

Anexo 2:  Memorando de entendimento sobre as regras e processos que regem a resolução de litígios (Dispute Settlement Understanding);

  • Obs. A leitura desse instrumento é bastante importante para a prova de direito internacional.

 

Anexo 3: Mecanismo de Exame das Políticas Comerciais (Trade Policy Review - TPR);

 

Anexo 4: Acordos Comerciais Plurianuais (Adesão Opcional)

 

Para mais detalhes ou para baixar os documentos oficiais é só clicar aqui e visitar a aba OMC no site do Ministério da Economia.

 

 

Quer se tornar um diplomata, mas não sabe por onde começar?

 

Para auxiliar você que está começando os preparos para o Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata (CACD) mas ainda não sabe qual é o curso mais indicado para o que você precisa, o Sapientia oferece uma Orientação Pedagógica Individual 100% à distância e gratuita. Quer saber como ela funciona? É simples! Com base em uma análise do seu perfil, o time de cuidados do Curso Sapientia esclarece suas dúvidas sobre planejamento para o Concurso do Itamaraty e indica o programa de estudos que melhor se encaixa nas suas necessidades. 

 

 

 >>> Saiba mais sobre a nossa orientação 100% gratuita clicando aqui.

 

 

Bons estudos!

 

sugestao-de-leitura-para-o-cacd-o-quinze

ARTIGOS RELACIONADOS