Seja Diplomata, Faça Sapientia Recorde de Aprovação no CACD

Matricule-se Agora

Conteúdo Sapiente

Complemente seu Estudo



Sugestão de Leitura

Sugestão de leitura para o CACD: Amar, verbo intransitivo

Sugestão de leitura para o CACD: Amar, verbo intransitivo

Conteúdo postado em 26/03/2021

Olá, sapientes!

 

Mário de Andrade é mais conhecido pelos poemas e pela semana de arte moderna de 1922, mas os seus romances também são uma grande contribuição para a literatura brasileira. É por isso que a sugestão de leitura dessa semana é o romance modernista “Amar, verbo intransitivo”, publicado por Mário de Andrade em 1927, sendo considerado muito polêmico para sua época.

 

Apresentando críticas sociais e comportamentais, “Amar, verbo intransitivo” revela a história de uma família de “novos-ricos” da  burguesia industrial de São Paulo. O enredo é construído em torno da relação da família com a “professora de amor”, Fräulein Elza, uma imigrante alemã contratada aparentemente apenas para ser governanta da casa e para ensinar línguas e piano para os jovens, no entanto, o objetivo principal de sua contratação foi iniciar o adolescente Carlos na vida amorosa.

 

Ao longo da história, Elza vai ensinando diversas lições sobre o amor a partir das experiências que submete a Carlos até o momento que se aproxima a última lição, relacionada com ter de lidar com o fim de um relacionamento. Nesse momento, Fräulein, como os personagens a chamam, tem um conflito interno para decidir entre aceitar o afeto de Carlos e ter uma vida simples com ele no Brasil ou receber o dinheiro prometido pelo pai da família para finalizar as lições e realizar o sonho de voltar para a Alemanha com fundos suficiente para se manter na Europa. 

 

Intrigante e cativante, o romance não basta ser lido, merece ser desvendado. Como um bom romance da primeira fase do modernismo, “Amar, verbo intransitivo” não tem por objetivo apenas narrar o relacionamento amoroso, mas sim propor a reflexão sobre a identidade e os problemas da sociedade brasileira que comumente são ignorados e mantidos como tabu. O livro humaniza e coloca como personagem principal alguém que em uma sociedade conservadora como a brasileira, em outras circunstâncias, seria marginalizada. Além disso, a temática e o estilo do romance foi escolhido como uma forma de romper com o parnasianismo e o simbolismo, movimentos anteriores ao modernismo.

 

Ser diplomata está em seus planos?

 

Para você que está começando agora sua preparação para o Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata (CACD) e também para você que já se prepara há algum tempo e busca uma estratégia de estudos dinâmica e eficiente, o Sapientia desenvolveu a Trilha Regular Extensiva (TRE), um programa completo pensado para otimizar sua preparação, perpassando todos os itens do edital do concurso de forma sólida e pragmática. A TRE utiliza o que há de melhor dos recursos multimídia para unir teoria, prática e aprofundamento para te auxiliar a atingir um ótimo resultado no Concurso da Diplomacia. Curtiu a ideia?

 

 >>> Conheça mais sobre nosso curso regular clicando aqui.

 

Até a próxima!

 

 

sugestao-de-leitura-para-o-cacd-o-quinze

ARTIGOS RELACIONADOS