Seja Diplomata, Faça Sapientia Recorde de Aprovação no CACD

Matricule-se Agora

Conteúdo Sapiente

Complemente seu Estudo



Fatos Históricos

105 anos da Intervenção dos EUA no Haiti

105 anos da Intervenção dos EUA no Haiti

Conteúdo postado em 29/07/2020

Olá, sapientes! 

 

Inspirado pela independência dos Estados Unidos (1776) e pela revolução Francesa (1789), o Haiti, em 1791, dá início à Revolução de escravos e, em 1804, torna-se o segundo país no continente americano, e primeiro da América Latina, a libertar-se do colonialismo europeu.

 

Apesar de ser um exemplo de luta e independência, em 1915, em meio ao contexto de expansionismo norte americano para a América Central e pacífico, os estadunidenses invadem e dominam o Haiti com a desculpa de ter a “obrigação moral” de transferir o modelo republicano democrático para a ilha. Você sabe como isso tudo aconteceu?

 

19 anos de ocupação estadunidense no Haiti

 

Durante a segunda metade do século XIX e início do século XX, a doutrina Monroe havia se tornado mais agressiva. O Estados Unidos, nesse momento, já estava passado pela segunda revolução industrial e começava a se destacar como potência global. Com o crescimento do poder econômico e militar, a potência em ascensão começa a fazer intervenções na América central e no pacífico para defender os seus interesses. Essa política intervencionista ficou conhecida como Corolário Roosevelt, ou política do Big Stick.

 

Juntamente com as intervenções em Cuba, Porto Rico, Havaí e Panamá, a ocupação do  Haiti, que só teve fim em 1934, marcou esse período de expansionismo intenso dos Estados Unidos. Em 1915, o Haiti estava passando por mais uma de várias crises políticas e econômicas. Woodrow Wilson, então presidente dos Estados Unidos, defendeu naquele contexto que a potência norte americana teria o dever moral de conduzir a estabilização da ex-colônia francesa e de produzir uma nova constituição para essa República.

 

Apesar do discurso bonito que gerou a intervenção, os quase vinte anos de ocupação do Haiti não foram tranquilos. Apenas após três anos do início da intervenção iniciou-se o que ficou conhecido como “A guerra de cacos”, durando até 1930. A resistência da população levou à morte de cerca de 100 soldados norte-americanos e  deixou algumas dezenas de feridos.

 

Ser diplomata está em seus planos?

 

Para você que está começando agora sua preparação para o Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata (CACD) e também para você que já se prepara há algum tempo e busca uma estratégia de estudos dinâmica e eficiente, o Sapientia desenvolveu a Trilha Regular Extensiva (TRE), um programa completo pensado para otimizar sua preparação, perpassando todos os itens do edital do concurso de forma sólida e pragmática. A TRE utiliza o que há de melhor dos recursos multimídia para unir teoria, prática e aprofundamento para te auxiliar a atingir um ótimo resultado no Concurso da Diplomacia. Curtiu a ideia?

 

 >>> Conheça mais sobre nosso curso regular clicando aqui.

 

Até a próxima!

sugestao-de-leitura-para-o-cacd-o-quinze

ARTIGOS RELACIONADOS