Seja Diplomata, Faça Sapientia Recorde de Aprovação no CACD

Matricule-se Agora

Conteúdo Sapiente

Complemente seu Estudo



Fatos Históricos

110 anos da Revolução Mexicana

110 anos da Revolução Mexicana

Conteúdo postado em 23/09/2020

 

Olá, sapientes!

 

A Revolução Mexicana de 1910 foi o movimento armado que conseguiu colocar um ponto final no poder de Porfírio Díaz, um presidente que, após ser eleito pela primeira vez, em 1876, mudou a constituição para poder ser reeleito várias vezes

 

Mais de 30 anos no poder

 

Fraude após fraude, o “não-ditador-eleito” conseguiu ficar mais de trinta anos no poder. Nessas três décadas, Porfírio teve apoio da oligarquia e dos progressistas para colocar em prática o projeto de industrialização e desenvolvimento da infraestrutura do país. Com base no capital estrangeiro, principalmente estadunidense, ferrovias foram sendo construídas pra todo lado no México, mas investimentos na alfabetização da população também foram feitos (com foco no desenvolvimento econômico, é claro).

 

Porfírio conquista a classe média

 

Da mesma forma que o resto da América Latina nos anos seguintes, Porfírio promoveu a industrialização de substituição de importações e favoreceu a importação de máquinas da Primeira Revolução Industrial, enquanto a Europa já estava substituindo seu parque industrial por equipamentos da Segunda Revolução Industrial. O resultado foi um salto na economia mexicana, que rendeu para Porfírio o apoio da classe média e dos novos grupos  industriais.

 

Aumento da desigualdade social

 

No entanto, o crescimento econômico também representou um aumento das desigualdades sociais no México. A população mais pobre, rural, principalmente formada pelos povos indígenas, não fez parte dos projetos de desenvolvimento do governo. Consequentemente, as injustiças sociais e a concentração fundiária foram ignoradas por Porfírio Díaz, configurando, posteriormente, parte das demandas principais da Revolução Mexicana de 1910.

 

 

O fim do Porfiriato

 

No início do século XX, os progressistas já estavam incomodados com as sucessivas reeleições de Porfírio. Os trinta anos em que ele esteve no poder ficaram até conhecidos como Porfiriato (lembrou de um tal presidente venezuelano?). Nas eleições de 1906, Porfírio Díaz afirmou que aquela seria sua última candidatura a reeleição, mas acabou participando também da eleição de 1909, e foi “eleito” após prender o candidato de oposição, Francisco Madero.

 

Madero, que conseguiu fugir para os EUA, e de lá organizar uma revolução armada, prometeu uma reforma agrária para conseguir o apoio do movimento camponês de Emiliano Zapata. Entre 1910 e 1911, as milícias de Madero entraram em confronto com as forças de Porfírio, dando um fim ao Porfiriato. 

 

No mesmo ano, Francisco Madero foi eleito, mas em vez de de solucionar as questões sociais e colocar a reforma agrária prometida em prática, acabou por se aliar ao empresariado protecionista. Assim, as disputas sociais continuaram, com Emiliano Zapata lançando o Plano Ayala, um projeto de reforma agrária baseado no modelo pré-colombiano dos Ejidos (pequenas propriedades compostas por comunidades indígenas). Até hoje o Exército Zapatista de Liberdade Nacional pede direitos civis para o povo indígena. 

 

Ser diplomata está em seus planos?


Para você que está começando agora sua preparação para o Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata (CACD) e também para você que já se prepara há algum tempo e busca uma estratégia de estudos dinâmica e eficiente, o Sapientia desenvolveu a Trilha Regular Extensiva (TRE), um programa completo pensado para otimizar sua preparação, perpassando todos os itens do edital do concurso de forma sólida e pragmática. A TRE utiliza o que há de melhor dos recursos multimídia para unir teoria, prática e aprofundamento para te auxiliar a atingir um ótimo resultado no Concurso da Diplomacia. Curtiu a ideia?

 

 >>> Conheça mais sobre nosso curso regular clicando aqui.

 

Até a próxima!

 

sugestao-de-leitura-para-o-cacd-o-quinze

ARTIGOS RELACIONADOS