Seja Diplomata, Faça Sapientia Recorde de Aprovação no CACD

Matricule-se Agora

Conteúdo Sapiente

Complemente seu Estudo



Quero ser Diplomata, e agora?

Os órgãos de assistência direta ao Chanceler

Os órgãos de assistência direta ao Chanceler

Olá, Sapientes!

 

Será que alguém aí, quando estuda para o Concurso do Itamaraty, imagina-se trabalhando quase que diretamente com o chanceler? Independentemente de direcionamentos políticos, poder prestar um serviço que vá auxiliar a tomada de decisão do mais alto escalão do Ministério das Relações Exteriores deve ser uma oportunidade para se valorizar, vocês não acham? Bem, é por essa razão que resolvemos trazer, hoje, algumas informações a respeito dessa área tão cara ao MRE. Vamos a elas?

 

Mais uma vez, recorremos ao Decreto nº 9683/2019, aquele que trata sobre a estrutura regimental do Itamaraty, lembram-se? Pois bem, em seu capítulo voltado à estrutura organizacional, podemos ver que os órgãos de assistência direta e imediata ao Ministro de Estado das Relações Exteriores são os seguintes:

 

  1. Gabinete;
  2. Assessoria Especial de Gestão Estratégica;
  3. Assessoria de Relações Federativas e com o Congresso Nacional;
  4. Consultoria Jurídica;
  5. Secretaria de Controle Interno.

 

Assim, descobrimos que a função do Gabinete é a de “assistir o Ministro de Estado em sua representação política e social, ocupar-se das relações públicas e do preparo e do despacho de seu expediente pessoal e promover a articulação entre o Ministério e os órgãos da Presidência da República”. Sensacional, não é?

 

Já a Assessoria Especial de Gestão Estratégica é responsável por “desenvolver atividades de planejamento estratégico político, econômico, administrativo e de ação diplomática e realizar outras atividades de ordem de planejamento estratégico determinadas pelo Ministro de Estado”. Vocês também trabalhariam aqui sem pestanejar?

 

Quando se trata da Assessoria de Relações Federativas e com o Congresso Nacional, podemos ver que a ela compete “promover a articulação entre o Ministério e o Congresso Nacional e providenciar o atendimento às consultas e aos requerimentos formulados; e promover a articulação entre o Ministério e os Governos estaduais e municipais, e as Assembleias estaduais e Câmaras municipais, com o objetivo de assessorá-los em suas iniciativas externas e de providenciar o atendimento às consultas formuladas”. Está aqui mais um órgão interessantíssimo, não acham?

 

Prosseguindo, vemos que a Consultoria Jurídica, por ser um órgão setorial da Advocacia-Geral da União, é incumbida de, dentre suas várias funções, “fixar a interpretação da Constituição, das leis, dos tratados e dos demais atos normativos, a ser uniformemente seguida na área de atuação do Ministério quando não houver orientação normativa do Advogado-Geral da União; realizar revisão final da técnica legislativa e emitir parecer conclusivo sobre a constitucionalidade, a legalidade e a compatibilidade com o ordenamento jurídico das propostas de atos normativos; assistir o Ministro de Estado das Relações Exteriores no controle interno da legalidade administrativa dos atos a serem praticados ou já efetivados pelo Ministério e pela entidade a ele vinculada” e por aí vai... Alô, advogados ceacedistas de plantão!

 

Por fim, a Secretaria de Controle Interno, que é um órgão setorial do Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Federal, é responsável, dentre outras atividades, por “assessorar o Ministro de Estado no âmbito de sua competência, operando como órgão de apoio à supervisão ministerial; fiscalizar e avaliar a gestão contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial das unidades jurisdicionadas e da entidade vinculada, inclusive quanto à eficiência e à eficácia de seus resultados; apurar, no exercício de suas funções, os atos ou os fatos inquinados de ilegais ou irregulares, praticados na utilização de recursos públicos federais; avaliar o cumprimento das metas previstas no plano plurianual e a execução dos programas de governo e dos orçamentos da União” e assim continua... É muita coisa mesmo!

 

E aí, saber sobre esses órgãos de assistência direta ao chanceler deu uma injeção de ânimo extra em seus estudos? Esperamos realmente que sim.

 

Ser diplomata está em seus planos?

 

Se você está começando agora sua preparação para o Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata (CACD), o Sapientia acaba de abrir uma turma novinha para o Programa Primeiros Passos, que vai te ajudar a traçar a melhor estratégia de estudos para o concurso e sistematizar seu planejamento. Trata-se de um treinamento 100% on-line, desenvolvido sob medida para quem precisa de orientações básicas para engatar de vez os estudos para o CACD. E isso vale, também, para aqueles que já iniciaram sua preparação e estão precisando de uma forcinha extra para atualizar suas estratégias. E aí, curtiu?

 

>>> Conheça mais sobre o Programa Primeiros Passos clicando aqui.

 

Até a próxima!

 

os-orgaos-de-assistencia-direta-ao-chanceler

ARTIGOS RELACIONADOS