Seja Diplomata, Faça Sapientia Recorde de Aprovação no CACD

Matricule-se Agora

Conteúdo Sapiente

Complemente seu Estudo



Atualidades

Como fica a reunião anual do G7 em meio à pandemia?

Como fica a reunião anual do G7 em meio à pandemia?

Conteúdo postado em 15/06/2020

Olá, Sapientes!



Em primeiro lugar, vamos a nossa pergunta de sempre - como andam os estudos para o CACD? A pergunta é velha, mas a preocupação é atual, ainda mais agora que nos aproximamos cada vez mais da publicação do edital para a prova de 2020. E para dar um gás no aprendizado, o Blog Sapi traz um assunto que está super em alta nos últimos dias e que é de grande importância para nossos futuros diplomatas: o G7 Expandido. Mas é claro que, antes de falar sobre o G7 Expandido, precisamos, primeiro, entender o que é o G7! 

 

O Grupo dos Sete

 

O Grupo dos Sete, também conhecido como G7, é um grupo formado pelas nações mais poderosas do mundo, cujos representantes se reúnem anualmente para discutir sobre a economia de seus Estados e também de nível mundial. 

 

Os países que integram  grupo são: Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido, e todos eles são mega industrializados, além de serem de governos democráticos. 

 

Como surgiu o G7

 

O grupo foi criado na década de 1970, por uma iniciativa do presidente Francês Valéry Giscard d’Estaing, e tinha como ideia inicial realizar um encontro entre as maiores nações industrializadas para discutir sobre questões econômicas. 

 

Um fato curioso é que a Rússia chegou a fazer parte do grupo por alguns anos, sendo incorporada em meados de 1997, o que fez com que o G7 passasse a ser chamado de G8. No entanto, em 2014, após sanções de membros do grupo, o país deixou de integrar a organização. 

 

O G7 Expandido

 

Depois de relembrarmos o que é o Grupo dos Sete e qual é a finalidade dele, podemos, enfim, falar sobre o tal G7 Expandido que tem ganhado espaço na mídia recentemente. 

 

Pois bem, a tal expansão nada mais é do que um convite para que outros países participem da reunião do grupo, que aconteceria em junho deste ano, mas que acabou sendo adiada para setembro, possivelmente. O anúncio foi realizado no final de maio pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, responsável pela cúpula do G7 deste ano. 

 

O motivo dessa expansão seria uma suposta desatualização no grupo. "Não acho que o G7 represente corretamente o que está acontecendo no mundo”, disse o presidente estadunidense a um grupo de jornalistas.

 

Segundo o presidente, os países convidados serão a Rússia, Coreia do Sul, Austrália e Índia. No entanto, não se sabe, ainda, se essa ampliação será algo definitivo - o que precisaria da aprovação dos outros membros -, ou apenas uma medida extraordinária concebida somente para a reunião de 2020. 

 

Conhecido por se reunir anualmente para discutir questões financeiras de cada país-membro e a nível mundial, o trabalho do G7 se torna ainda mais importante neste ano, uma vez que, agora, há a necessidade de reparar os danos econômicos causados pela crise de coronavírus

 

Há chances do Brasil ser convidado também? 

 

Mesmo não sendo citado pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, como um país a ser convidado para a futura reunião da versão expandida do Grupo dos Sete, o Brasil pode sim fazer parte do encontro, segundo o presidente Jair Bolsonaro

 

Isso porque, no começo do mês de junho, nosso presidente citou, em publicação no Twitter, uma conversa com o presidente estadunidense a respeito do encontro. “Conversei, na tarde de hoje, com o Presidente Donald Trump, a quem agradeci o envio de 1.000 respiradores, sendo que 50 serão cedidos ao Paraguai. Também conversamos sobre o  G-7 expandido, o qual o Brasil deverá integrar, bem como questões do aço brasileiro”, tweetou Bolsonaro. 

 

No entanto, até o momento, não foram registradas novas declarações de Donald Trump a respeito de outros países a serem convidados para a reunião além da Rússia, Coreia do Sul, Austrália e Índia

 

Mesmo assim, é importante que você, futuro diplomata, mantenha-se antenado nos próximos capítulos dessa história, viu? Isso porque as reuniões do G7 têm cunho diplomático, também, por se tratarem, basicamente, de relações internacionais de grande importância para toda a população. Afinal, estamos falando das maiores economias do mundo! 




Quer se tornar um diplomata, mas não sabe por onde começar?

 

Para auxiliar você que está começando os preparos para o Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata (CACD) mas ainda não sabe qual é o curso mais indicado para o que você precisa, o Sapientia oferece uma Orientação Pedagógica Individual 100% à distância e gratuita. Quer saber como ela funciona? É simples! Com base em uma análise do seu perfil, o time de cuidados do Curso Sapientia esclarece suas dúvidas sobre planejamento para o Concurso do Itamaraty e indica o programa de estudos que melhor se encaixa nas suas necessidades. 

 

 

 >>> Saiba mais sobre a nossa orientação 100% gratuita clicando aqui.

 

 

Bons estudos!

sugestao-de-leitura-para-o-cacd-o-quinze

ARTIGOS RELACIONADOS